Por investir mais em segurança do trabalho?

Os empregadores deveriam se preocupar mais com segurança do trabalho e saúde ocupacional.

Já é um fato bem conhecido que a melhor maneira de reduzir custos relacionados com problemas de saúde de funcionários é investir em segurança do trabalho. Prevenir acidentes é muito mais barato do que assumir as consequências legais que eles podem causar.

Claro que não se trata apenas de dinheiro, mas também da integridade do trabalhador.

Um empregado que sente-se protegido e seguro para desempenhar sua função tem um rendimento melhor e certamente vai reconhecer esse cuidado da empresa em seus posicionamentos.

Acidentes de trabalho ou problemas de saúde ocupacional podem trazer grandes prejuízos para a empresa.
Além da questão financeira e da saúde do trabalhador em si, existem as determinações legais que também precisam ser cumpridas.

Muitos empresários, pensando em economizar, preferem não contratar profissionais de segurança ou medicina do trabalho para realizar um bom trabalho que atenda todas as normas vigentes.

Esse pode ser um grave erro, pois além de expor seus funcionários a uma série de riscos, abre lacunas para processos e indenizações que não costumam ser pouco onerosas.

Impactos financeiros dos acidentes de trabalho

Sendo assim, falando em termos práticos, quais são as despesas que as empresas podem ter de pagar quando deixam de investir em um profissional de segurança do trabalho?

Quinze dias de salário: quando um trabalhador se acidenta e é afastado, os 15 primeiros dias do afastamento são pagos pela empresa, sem que o trabalhador trabalhe. Após esse período o INSS passa a pagá-lo.

Queda na produção e no rendimento da equipe: perder um empregado significa perder mão de obra. O trabalhado do afastado terá de ser dividido entre os demais membros da equipe, sobrecarregando os trabalhadores e diminuindo a eficiência dos processos.

Custos médicos emergenciais: a empresa deve arcar com eventuais custos emergenciais relativos ao acidente de trabalho.Perícias e multas trabalhistas: dependendo do acidente, a empresa está sujeita a perícias para apurar o ocorrido e multas pesadas.

Mobilização dos demais trabalhadores: dependendo do tipo de acidente, um clima de tristeza e comoção pode se instalar no ambiente de trabalho entre os demais trabalhadores, diminuindo a motivação para o trabalho.

Imagem negativa da marca: pode ser que o acontecimento de um acidente torne-se público e seja até mesmo noticiado. Os danos ao conceito e à imagem da marca podem ser severos. Trabalhos de comunicação e construção de marca podem ser jogados no lixo.

Esses são alguns dos principais gastos que uma empresa pode ter diretamente, mas existem diversos outros custos indiretos, como a contratação e treinamento de um novo funcionário, o tempo despendido de outros funcionários para resolver as questões burocráticas, entre muitos outros.

As informações acima, deveriam ser argumentos suficientes para que as empresas levassem à saúde ocupacional e a segurança do trabalho mais a sério.

No Brasil, a cultura geral não ensina a prevenir, apesar do senso de preservação ser um forte instinto nos seres vivos. São diversos, os casos, de empresas que esperam algo acontecer para tomar providências e contratar um profissional de segurança do trabalho.

A Soul Ambiente é especialista em segurança do trabalho e em saúde ocupacional.

Se sua empresa não está atualizada com as normas de segurança do trabalho, ou não possui uma assessoria nesta área, entre em contato com os especialistas da Soul Ambiente. Atendemos em Campinas e região.